Giuliano Zampieri / Dança
CLOSE SEARCH

UMA EXPERIÊNCIA COM JAIME ARÔXA

1538933_587279117994251_1664623407_n

Seria impossível fazer um resumo da carreira de Jaime Arôxa, tendo em vista que esta contém inúmeras realizações que mereciam ser citadas. No entanto, caso alguém não conheça totalmente o seu trabalho, cabe dizer que ele é um dos principais mestres da dança de salão do Brasil, prestando um serviço de valor em todas as maneiras de atuar nesta arte, seja como professor, dançarino, coreógrafo, jurado ou promotor de espetáculos. Através das escolas que levam o seu nome – uma das maiores do país – ele ensinou um número enorme de pessoas a dançar, além de formar ou contribuir na formação de vários profissionais, sendo visível a sua influência neste ponto. É muito válido mencionar que parte do seu trabalho teve ampla visualização, pois apareceu em diversos filmes e programas de televisão de grande audiência (novelas, séries, programas de auditórios, talk-shows…). Por fim, é necessário ressaltar que a importância da sua obra não se restringe somente a modalidade da dança de salão, considerando que esta foi relevante na arte da dança como um todo.
Para este momento, é oportuno colocar que dentre os maiores feitos de Jaime Arôxa está a realização do seu Curso De Professores, o qual acontece semestralmente na cidade do Rio De Janeiro. O sucesso deste curso pode ser percebido pelo fato de nele ter passado boa parte dos melhores profissionais da dança de salão do país, e também pelo seu tempo de duração, observando que ele existe há mais de vinte anos.

 

Jaime Arôxa merece um destaque extremo no ramo que atua, pois não só pertence à elite da dança de salão do Brasil como colaborou em grande parte na formação desta.

Seu trabalho trouxe ganhos à esta atividade em todas as esferas, seja nas que dizem respeito à prática da dança efetivamente no salão, ou no que toca à realização dela como um espetáculo.

Somente comentando algumas das suas contribuições, seria pertinente começar falando das que se relacionam à técnica da dança, tendo em vista que Jaime Arôxa inovou neste ponto ou aprimorou o que existia.

Isto aparece na forma de passos ou movimentações, os quais foram aperfeiçoados tanto para serem assistidos quanto para serem feitos apenas junto ao parceiro, com as inúmeras complexidades inseridas nisto.

Além disso, ele fez considerações de enorme valor sobre a música, no que tange à capacidade da perceber esta e ligar a dança a ela da maneira mais adequada.

Neste assunto, mostrou como aproveitar melhor os elementos que compõe uma música, os quais são, por exemplo, o seu ritmo, a sua melodia, os seus significados, as emoções passadas, a atmosfera trazida…

Ainda, um fator que realmente precisa ser citado é o de que Jaime Arôxa, durante a sua carreira, vem abordando praticamente todos os temas que envolvem o ser-humano e a dança.

Estes, para ilustrar, se referem aos sentimentos e as energias que ela desperta, aos comportamentos e à relação entre as pessoas, e inclusive apontando como evoluir em qualquer aspecto através desta arte.

E se conectando a tudo isso, um dos maiores acréscimos feitos nesta área se deve ao seu método de ensino, o qual é diferenciado por lidar perfeitamente com o que foi mencionado.

Destacando que mesmo em uma aula em grupo, ele consegue visualizar distintamente os seus alunos e, muitas vezes, dizer exatamente o que é apropriado ao desenvolvimento de cada um, seja em que matéria for (mental, física, relativa a dança direta ou indiretamente…).

Assim, tendo estas características, Jaime Arôxa proporciona uma experiência única – e certamente um progresso – para todos que se ligam a ele de algum modo.

Por isso seria oportuno contar uma das minhas vivências neste sentido, observando que esta expõe algumas das suas qualidades e mostra como a dança pode mudar a vida de alguém por meio de um profissional competente.

Tal fato ocorreu em um de seus cursos, o qual funciona de maneira igual a uma aula de dança, onde o professor passa as instruções e os participantes praticam o que foi ensinado no tempo disponibilizado para tanto.

Esclarecendo que há momentos em que certas pessoas são chamadas por Jaime Arôxa para o cumprimento de um determinado objetivo, seja o de fazer uma demonstração, ajudá-lo, servir como exemplo, receber as suas orientações…

Ressaltando que estas ocasiões são interessantes porque além de auxiliar diretamente quem está obtendo as lições, os que estão em volta acabam aprendendo através deles.

Sendo necessário colocar também que na época deste acontecimento, eu já havia adquirido um conhecimento de dança e já pretendia trabalhar nesta área.

No entanto, ainda tinha bloqueios referentes a timidez, os quais não havia vencido completamente, salientando que este era a principal questão a ser resolvida por mim a fim evoluir nesta arte e fora dela.

E vendo que talvez fosse esse o meu ponto mais sério a tratar, Jaime Arôxa me chamou para realizar um exercício específico sobre isso, com a finalidade de que eu me acostumasse a ficar em evidência e viesse a lidar melhor com o público.

Desse modo, me trouxe ao centro da roda que se formou e de imediato falou: “não te conheço muito bem, mas dá pra ver de longe que você é um cara extremamente tímido”.

Apenas com esse comentário é possível perceber que ele enxergava os seus alunos individualmente, pois apesar de estar dando aula para cerca de sessenta pessoas, notou que este era um grande problema meu a ser solucionado.

Após isso, disse outra frase que também contém enorme sabedoria, que é a seguinte: “não é difícil saber como foi a sua vida no passado, e agora é você que vai decidir como ela vai ser no futuro”.

Essa idéia traz uma lição importante e até motivadora, porque indica que a timidez pode ser dominada, dependendo da vontade e da força interior (além de ter feito uma suposição de como era a minha vida, considerando esta minha característica marcante).

Se fazendo relevante colocar que, nessa altura, eu já estava bastante desconfortável ao ser olhado por todos, frisando que o meu reflexo sempre era o de evitar uma exposição deste tipo.

Ainda assim, Jaime Arôxa pediu para que eu realizasse uma série de movimentos com o objetivo de justamente quebrar e vencer esta barreira da timidez, os quais eram a respeito de desenvoltura, coragem e improviso.

Mas como era de se esperar, mesmo sendo coisas pouco complexas, após uma breve tentativa eu não consegui executar o que foi proposto de maneira satisfatória.

E neste momento, Jaime Arôxa fez algo que demonstra a sua habilidade em auxiliar os outros a superarem obstáculos internos, ensinando, junto a isso, quem lá estava a fazer igual.

Ele pôs a mão no meu ombro – talvez para me dar um apoio e não me deixar completamente sozinho – e simplesmente prosseguiu com a sua aula, contando uma história, mudando de assunto, às vezes falando comigo, me dando tarefas mais fáceis…

Ou seja, creio que ao perceber que o problema não seria a técnica – mesmo porque este nem era o tema – ele apenas me colocou na posição de ser visto, a fim de que eu me familiarizasse com isso, que era o que faltava para mim naquele instante.

Sendo que depois de vários minutos, pediu que eu fizesse novamente os movimentos, e aí, já acostumado a ser observado, fiz estes com segurança e de forma muito melhor.

Salientando que tinha sido criada uma expectativa também nos demais participantes da aula, e quando finalmente acabou o exercício, por notarem minha mudança e por causa da inteligência de Jaime Arôxa, todos aplaudiram e comemoraram bastante.

Para concluir e não alongar a história é pertinente mencionar que embora esta pareça simples, ela teve grande importância na minha vida, e continuo descobrindo significados e aprendizados nela conforme o tempo passa.

Esclarecendo que talvez as maiores (de tantas) marcas deixadas seriam as de que o fundamental e o verdadeiro da dança é o que vem do interior, e que ela serviria essencialmente para ser um meio de evolução seja em qual aspecto for.

Cabendo dizer que a experiência contada possivelmente foi uma das principais vitórias obtidas por mim, pois sem esta, outras poderiam nem existir ou seriam até mais difíceis de serem alcançadas nesta caminhada que ainda é longa.

Por este motivo, não teria como terminar este texto sem agradecer a Jaime Arôxa por este ensinamento em específico (e certamente muitos devem ter relatos semelhantes), juntamente por tudo o que ele fez para a dança de maneira geral.

CATEGORIA: Dança de Salão